Tons da Arquitetura Restauro - Casa do Grito

Data da Postagem 08/09/2015

Atualizado em 09/01/2016

 

 

Tons da Arquitetura lhe convida para nos acompanhar nesse levantamento realizado com intuito de analisar o estado de conservação desse bem tombado e que hoje tem como uso, um museu. Vamos usar como instrumento um Inventário de Conhecimento para identificar cada aspecto da edificação.

 

 

1.LOCALIZAÇÃO

 

2. HISTÓRICO

A Casa do Grito foi construída por volta de 1860 e a independência foi em 1822, ou seja, a edificação não serviu de morada ou estadia de nenhum ícone do grito,ela foi inserida na pintura de Pedro Américo retratando o evento, mas ela não existia na época. Ela serviu de morada para três famílias e servia de estadia para viajantes. Toda a construção do parque e museu da independência se deu e a edificação foi acompanhando todo o processo. Foi desapropriado pela prefeitura em 1936, virou Museu de Tropeiro, foi tombado em 1975 e passou por um grande restauro em 1980 onde ganhou as características mais atuais. Está aberto desde 2008 e abriga uma exposição contando a história da casa. 

 

 

3. ESTADO DE CONSERVAÇÃO

Ruim (   ), Regular (   ), Bom ( X ), Muito Bom (   )

 

O Edifício encontra-se em bom estado, é possível usufruir do bem, e caminhar por todos os espaços, possui algumas patologias, como rachaduras e limo. Possui também uma pichação. 

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Pichação em uma das portas de entrada

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Descascamento e limo nas paredes externas

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Rachadura na parede externa

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Rachadura na parede interna

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

4. CARACTERÍSTICAS ARQUITETÔNICAS

O edifício possui Estilo Colonial, com um toque de casa de campo. As portas e janelas são em madeiras, possuindo algumas fechaduras em ferro e em madeira. A iluminação natural é pouca, mas pela quantidade de portas e janelas a casa é bem arejada.

4.1. Edifício Isolado ( X ), Conjunto Urbano (   )

Apesar de estar inserido dentro do Parque, o Edifício encontra-se isolado.

Observe a foto ao lado, como o 
edifício fica ‘‘ocultado’’ em relação 
a magnitude do eixo visual do 
Museu e Monumento.

4.2. TIPOLOGIA:  Casa Urbana  (  )        Casa Rural (X)        Palacete  (  )

4.3. ORNAMENTOS

Descrição: o Edifício possui poucos ornamentos o que mais se destaca e marca o estilo colonial, é a moldura espessa do batente que é confeccionada em madeira e pintada da mesma cor da porta. Outro elemento que se destaca e como ornamento caracteriza o estilo é a madeira que estrutura o telhado

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Uma das portas de entrada com o detalhe do batente

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Detalhe da peça estrutural do telhado que salta na fachada da edificação.

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

4.4. TELHADO

O telhado de duas águas não é mais o original, foi reconstruído usando a mesma técnica em no restauro de 1980, sua estrutura é em madeira, as telhas são cerâmicas capa e canal. 

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Foto presente na exposição da casa da reconstrução do telhado.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Foto presente na exposição da casa da reconstrução do telhado.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Situação atual do telhado, lado externo, entrelaçamento das madeiras.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Situação atual vista do lado interno da casa.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Situação atual vista evidenciando um tipo de argamassa vedando a emenda das telhas.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Detalhe do vão na parte superior das paredes alinhados com a tesoura do telhado, trabalhando a ventilação.

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

4.5. TÉCNICAS CONSTRUTIVAS

A edificação é construída em Pau a Pique, também conhecido por taipa de mão ou sopapo. O barro é amassado e socado simultaneamente interna e externamente em uma estrutura de madeira entrelaçada pré confeccionada. A casa sofreu uma intervenção e foi rebocada com cimento duas vezes, cobrindo a técnica original, mas possui algumas partes expostas protegidas por um vidro. As portas são de madeira e fixadas com dobradiça metalica e seus sistema de fechamento é feito com travessas de madeira e fechadura para chave. Para o sistema construtivo do telhado veja o ítem 4.4.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Foto encontrada na exposição, evidenciando o sistema construtivo utilizado de taipa de pilão.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Foto encontrada na exposição, evidenciando o sistema construtivo utilizado de taipa de pilão.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Elemento do sistema construtivo original do edifício evidenciado e protegido por uma placa de vidro. Encontra-se em um dos cômodos da casa

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Elemento do sistema construtivo original do edifício evidenciado e protegido por uma placa de vidro. Encontra-se em uma das fachadas da casa.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Uma das famílias que lá moraram rebocaram com cimento a casa. Essa foto mostra o primeiro reboco feito esta representado pela cor mais azulada, posteriormente a casa recebeu novo reboco.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Porta demonstrando o sistemada fechadura e madeira na transversal e abertura com dobradiças metálicas.

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

5.0. LEGISLAÇÃO

A edificação encontra-se no Bairro do Ipiranga, as leis de Uso e Ocupação do Solo, são estabelecidas pelo mapa da Subprefeitura do Ipiranga, ela fica dentro do Parque da Independência, é limitrofe à uma macrozona de proteção ambiental. O bem e seu acervo é tombado pelo CONDEPHAAT em 1975, não podendo ser modificado e suas obras de restauro passiveis de aprovações junto aos orgãos.

6.0. USO ATUAL

A edificação  foi desapropriada em 1936 pela prefeitura, em 1958 transformada em Museu do Tropeiro, expondo pertences de moradores do Vale do Paraíba até o final da década de 1970, em 7 de Setembro de 2008 passou a abrigar a exposição sobre sua história como a Casa do Grito, até o presente como Museu. A distribuição dos cômodos é original tendo apenas uma entrada aberta, o entorno foi todo modificado, 
pois possuía características rurais e agora está cercado pelo parque. 

7. CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE:

A Edificação possui acesso para portadores de necessidade especiais, mas é impossível sua utilização, o cadeirante deveria fazer sua entrada de carro por um dos acessos de portões, mas todos eles ficam fechados e são abertos apenas para socorrer vítimas de acidentes, carros da polícia e carros de emissoras para reportagens. Para deficientes existe apenas, um piso podotátil na entrada, mas ele não continua para a exposição.  Leitura em braile também não foi encontrado para atender aos deficientes visuais. Para deficientes auditivos não há interprete de libras para guia-los pela exposição. Internamente possui desníveis nas transições de alguns cômodos, os mesmos foram resolvidos com rampas metálicas, mas é necessário ser empurrado por outra pessoa por conta da inclinação. No panorama geral é um item falho, para todos os tipos de portadores de necessidades especiais incluindo idosos, pois todos os acessos são feitos por escadarias, sem corrimãos.   
 

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Área de desembarque de carro.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Escadaria de acesso principal

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Preenchimento das juntas com massa para facilitar acesso de cadeirantes.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Rampas metálicas para facilitar acesso entre cômodos com desnível.

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

8. FACHADAS

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Fachada Leste

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Fachada Norte

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Fachada Oeste

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Fachada Sul

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

9. FOTOS DO INTERIOR DO IMÓVEL:

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Passagem entre cômodos, destaque para piso em tijolo e batente da porta.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Exposição: com planta da casa e detalhe para a parede com porta que foi vedada.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Exposição: iluminação com spots direcionais fixados em trilhos.

Tons da Arquitetura Casa do Grito
Tons da Arquitetura Casa do Grito

Detalhe da abertura para ventilação.

Fonte: Elton S. Guedes 16/08/2015

10. OBSERVAÇÃO QUANTO AO LEVANTAMENTO REALIZADO

O levantamento foi realizado no dia 16/08/2015 como atividade do curso de pós graduação em Restauro de Arquitetura pelo Centro Técnico Templo da Arte. As condições foram favoráveis, a recepção foi ótima e através de uma visita guiada foram revelados detalhes do bem. O dia estava com temperatura agradável, ensolarado e mesmo sendo um dia de domingo com bastante público no parque, foi fácil colher os dados necessários.  

11. DADOS DO PESQUISADOR.

Levantamento realizado pelo Arquiteto e Urbanista Elton S. Guedes
Cidade: São Paulo / UF: SP
e-mail: eltonguedes.arq@gmail.com  / face: tonguedes
Site: www.tonsdaarquitetura.com.br / fã-page: tonsdaarquitetura / professortonarq  

12. BIBLIOGRAFIA

Consulta ao acervo do CONDEPHAAT
<http://www.cultura.sp.gov.br/portal/site/SEC/menuitem.bb3205c597b9e36c3664eb10e2308ca0/vgnextoid=91b6ffbae7ac1210VgnVCM1000002e03c80aRCRD&Id=94cbc73fb46cc010VgnVCM2000000301a8c0____> 
Acesso em: 26 Agost. 2015.

 

Consulta ao acervo do DPH
<http://www.acervosdacidade.prefeitura.sp.gov.br/PORTALACERVOS/ResultadosBusca.aspxts=s&q=casa+do+grito> 
Acesso em: 26 Agost. 2015.
  

 

CULTURA, Secretaria da. Diário Oficial do Estado. Edição. São Paulo: 1975.  pág 40.  
Disponível em: <http://www.cultura.sp.gov.br/portal/site/SEC/> Acesso em: 26 Agost. 2015.

Clique para ampliar e veja o modelo em formato de ficha, formato adequado e exigido para apresentação e arquivamento

Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
Inventário_Casa_do_Grito
1/1

Galeria inserida no site dia 09/01/2016

INFORMAÇÕES:

 

A visitação acontece: de terça a domingo das 9h às 17h

Entrada Franca

Há visitas monitoradas

 

Contato direto com eles.
Praça do Monumento, s/nº - Ipiranga
São Paulo/SP - CEP 04261-050
Telefone: +55 11 2273-4981
e-mail: museudacidade@prefeitura.sp.gov.br

 

 

 

Compartilhe :D

 

Deixe seus comentários, curta e compartilhe com seus amigos.